Deus, o Criador

“No principio, criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1). Não havia vida preexistente, Deus criou a partir do nada, apenas com o uso de sua voz de comando (o assim chamado fiat divino). Ele deciciu que as coisas passassem a existir e chamou-as à existência por meio de sua palavra: “Haja…”

Deus deu à criação uma existência dependente da sua própria existência, contudo distinta dela. Na obra da criação, Pai, Filho e Espírito Santo atuaram juntos (Gn 1.2; Sl 33.6,9; 148.5; Jo 1.1-3; Cl 1.15; Hb 1.2; 11.3).

O ato da criação é mistério para nós; há nele muito mais do que podemos entender. Nós não podemos criar por um mero ato da vontade e não sabemos como Deus pôde. Dizer que ele criou a partir do nada é confessar o mistério, não explicá-lo. Particularmente, não podemos conceber como  uma existência dependente pode ser distinta ou como anjos e homens, em sua existência dependente, podem tomar decisões livres e moralmente responsáveis para com o seu Criador. Contudo, as Escrituras, em toda parte, ensinam-nos esta verdade.

Como a ordem do cosmo não é autocriada, do mesmo modo não é auto-sustentada, como Deus é. O universo é constantemente sustentado por Deus. Sem essa atividade do Filho divino (Cl 1.17; Hb 1.3), cada criatura de toda espécie – inclusive nós mesmos – cessaria de existir. Como Paulo disse aos atenienses: “Pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais… pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos…” (At 17.25-28).

Deus não está no espaço ou no tempo; espaço e tempo são dimensões da ordem criada, e Deus não está sujeito a eles, como nós estamos. Ele pode agir na ordem criada por meios que são inacessíveis à nossa compreensão.

Saber que Deus nos criou e criou o mundo que existe ao redor de nós é fundamental à verdadeira religião. Deus deve ser louvado como Criador, conhecido pela maravilhosa ordem e beleza de suas obras (ver, por exemplo, Sl 104). Deus é o Senhor soberano, cujo plano eterno cobre todos os eventos e destinos, sem exceção. Ele tem poder para redimir, recriar e renovar. Reconhecer que dependemos de Deus momento a momento de nossa existência impele-nos a viver vida de devoção, gratidão e lealdade para com ele.

Extraído da Bíblia de Estudo de Genebra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s