Arquivo da tag: iurd

Galeria

21 dias de meditação no jejum de Daniel

Esta galeria contém 42 fotos.

Atenção: O entendimento do versículo foi distribuido pela Igreja Universal do Reino de Deus, em seu estudo bíblico para os 21 Dias do Jejum de Daniel, da campanha “Ah, que dia!”. É de total autoria da IURD o entendimento de … Continuar lendo

Galeria

7 bilhões em um só planeta

Esta galeria contém 1 fotos.

Por Gisele Brito gisele.brito@folhauniversal.com.br O planeta precisou de mais de 4,5 bilhões de anos para chegar a seu primeiro bilhão de habitantes. Mas depois não parou mais. O intervalo entre o 5º e o 6º bilhão foi de apenas 12 … Continuar lendo

Galeria

Realidade ou ficção

Esta galeria contém 1 fotos.

Não é de se duvidar que em poucos dias a tragédia na escola de Realengo, no Rio de Janeiro, vire um game de sucesso na internet. Foi assim no caso do bancário que atropelou e feriu 17 ciclistas em Porto … Continuar lendo

Galeria

NOTA: 21 dias sem kuryusthelord

Esta galeria contém 3 fotos.

Srs, À partir deste dia 28/03 até o dia 17/04 estarei me desligando deste blog. Esta é uma situação temporária e reflete o caráter da atual campanha da igreja ao qual participo. Durante estes 21 dias todo o povo em … Continuar lendo

LIBERTA-ME

LIBERTA-ME

UMA PEÇA REALIZADA PELO FORÇA JOVEM
DA CATEDRAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about "LIBERTA-ME", posted with vodpod

“Deveras te abençoarei”

“A oração leva o homem a Deus
O sacrifício traz Deus para o homem”
Força Jovem Catedral IURD São José dos Campos (Obr.Wellington)


Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about ““Deveras te abençoarei”“, posted with vodpod

 

Bispo Macedo – O segredo do sucesso

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Bispo Macedo – O segredo do sucesso“, posted with vodpod

 

O CAMINHO

Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em camihos de morte

“Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte” Pv 14:12

 

A marcha dos desqualificados

"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçoes e para vos apresentar em exultação, imaculados diante da sua glória" Jd 1:24

"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçoes e para vos apresentar em exultação, imaculados diante da sua glória" Jd 1:24

Deus é tão grande quanto é imparcial. Se Ele chamasse somente os capacitados deste mundo, Ele não estaria sendo justo, logo deixaria de ser o Deus perfeito que Ele mesmo anuncia ser.

A conclusão a que chegamos, quando nos deparamos com vários relatos bíblicos, é que o Justo chama todos para algum trabalho especial dentro da Sua livre, espontânea e soberana vontade, porém nós é que nos fazemos escolhidos.

“Tome sua posição!” – você entenderá vendo este vídeo, cuja tradução está logo abaixo


Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “A marcha dos desqualificados“, posted with vodpod

Minha livre tradução:

Você acha que Deus não pode usá-lo?
Você acha que ele somente usa pessoas grandemente qualificadas?
Então preste bastante atenção:
Moisés nem era um grande orador
Jonas fugiu de Deus
Jacó era mentiroso
Noé bebia
Raabe era uma prostituta
O rei Davi teve um caso extraconjugal
Jeremias era depressivo… e muito!
O rei Salomão era rico em sabedoria mas pobre no estilo de vida
João, o Batista era simplesmente um pobre
Timóteo era muito jovem
Abraão era muito velho
Lázaro estava morto
Sara era estéril
Noemi era uma viúva
Ambos, Gideão e Tomé, duvidaram
Tal e qual a Sara
Pedro sofria de falta de auto-controle
Tiago e João se julgavam corretos
Paulo era “pavio-curto”
Assim como Pedro e Moisés e mais um monte de gente
O exército de Deus não é perfeito
Nem nunca foi
É a marcha dos desqualificados
Tome sua posição!


A grandeza de Deus (1Cr 29.11)

"Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade, porque tudo é teu quanto há nos céus e na terra; teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força" 1Cr 29:11-12

"Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade, porque tudo é teu quanto há nos céus e na terra; teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força" 1Cr 29:11-12

Deus é grande (Dt 7.21; Ne 4.14; Sl 48.1; 86.10; 95.3; 145.3; Dn 9.4), maior que a nossa capacidade de entender. A teologia afirma essa verdade, descrevendo-o como “incompreensível” – não que ele seja irracional ou ilógico, para impedir-nos de seguir os seus pensamentos, absolutamente, mas para dizer-nos que nossas mentes não podem compreendê-lo porque ele é infinito e nós, finitos. As
Escrituras retratam Deus com quem habita não só em trevas densas e impenetráveis, mas também em luz inacessível (Sl 97.2; 1Tm 6.16). Essas duas imagens expressam o mesmo pensamento: nosso Criador está acima de nós, e medi-lo está além do nosso poder.

Deus nos diz na Bíblia que a criação, a providência, a Trindade, a encarnação, a obra regeneradora do Espírito, a união com Cristo em sua morte e ressurreição e a inspiração das Escrituras – para mencionar apenas alguns – são fatos, e nós aceitamos com base na sua palavra, sem saber como tudo isso pode ser. Como criaturas, somos incapazes de compreender plenamente tanto o ser quanto as ações do Criador.

Contudo, assim como seria errado supor que sabemos tudo sobre Deus (e desse modo aprisioná-lo no estojo da nossa própria limitada noção a respeito dele), seria errado também duvidar que o nosso conceito sobre Deus constitua um real conhecimento dele. Uma das consequencias de termos sido feitos à imagem de Deus é que nós somos capazes tanto de conhecer a respeito dele como de conhecer a ele próprio relacionalmente de um modo verdadeiro, embora limitado. Calvino fala de Deus dizendo que ele condescende com as nossas fraquezas e acomoda-se à nossa incapacidade, tanto na inspiração das Escrituras  como na encarnação de seu Filho, com o objetivo de permitir-nos genuína compreensão a seu respeito. Por analogia, a forma e a substância da linguagem dos pais, quando falam com a criança, não se comparam com o pleno conteúdo da mente dos pais, quando se expressam em conversações com outro adulto; porém ainda assim, mesmo com a linguagem infantil, a criança recebe verdadeira informação a respeito dos pais e responde com crescente amor e confiança.

Esta é a razão pela qual o Criador se apresenta para nós antropomorficamente, como tendo rosto (Ex 33.11), ouvidos (Ne 1.6) e olhos (Jó 28.10); ou como tendo pés (Na 1.3), sentando-se sobre um trono (1Rs 22.19), voando nas asas do vento (Sl 18.10) ou combatendo em batalhas (2Cr 32.8; Is 63.1-6). Estas não são descrições daquilo que Deus é em si mesmo, mas daquilo que ele é para nós: o SENHOR transcendente que se relaciona com o seu povo como Pai e Amigo. Deus vem até nós dessa maneira para nos conquistar em amor e confiança, mesmo que, de certo modo, sejamos sempre crianças e entendamos só em parte (1Co 13.12).

Nunca devemos esquecer que o propósito da teologia é a doxologia; estudamos com o objetivo de louvar. O culto será sempre a mais verdadeira expressão de confiança em Deus, e será sempre culto adequado a Deus louvá-lo por ele ser maior do que nossa compreensão.

Fone: A Bíblia de Estudo de Genebra