Arquivo da tag: personagens bíblicos

A crucificação de Jesus

Segue um esboço hipotético da sequencia dos eventos da crucificação. 

  • Às nove da manhã Jesus chega ao Gólgota. Quando estão a ponto de atravessar suas mãos e pés com pregos, oferecem-lhe vinho misturado com mirra para deixá-lo entorpecido e para embotar o senso de dor. Ele, porém, o recusa
  • Enquanto o pregam na cruz, Jesus diz: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo”. Para nós é difícil controlar a ira contra os assassinos, mesmo quando simplesmente lemos a respeito disso. Ele, porém, estava totalmente isento de ressentimentos
  • Suas roupas são divididas entre os soldados. Uma placa com os dizeres “Rei dos judeus” é colocada acima de sua cabeça. Está escrita em três idiomas: hebraico, latim e grego, a fim de que todos possam ler e entender de que crime é acusado
  • Recebe as zombarias, vaias e desprezo dos principais sacerdotes, dos anciãos, dos escribas e dos soldados – uma multidão desumana, brutal, desprezível e de coração empedernido
  • Depois de talvez uma ou duas horas, Jesus diz ao criminoso arrependido: “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso”
  • Jesus diz a sua mãe, referindo-se a João: “Aí está o seu filho”. A João ele diz: “Aí está a sua mãe”. Que morte gloriosa! Orou pelos seus assassinos, prometeu o paraíso ao criminoso e providenciou um lar para a sua mãe – sendo esta a sua última ação na terra
  • As trevas caem e duram desde o meio-dia até as três horas da tarde. Suas primeiras três horas na cruz foram marcadas por palavras de misericórdia e de bondade. Agora Jesus entra na etapa final de seu sofrimento pelo pecado humano. É possível que as trevas simbolizem o distanciamento de Deus. Nunca neste mundo poderemos saber o que Jesus sofreu naquelas três horas pavorosas
  • Suas quatro últimas declarações são feitas enquanto está expirando

“Deus meu! Deus meu! Porque me desamparaste?” – Sozinho, nas dores do inferno, a fim de livrar-nos de irmos para lá 

“Tenho sede” – A febre ardente e a sede excruciante acompanhavam normalmente a crucificação. As palavras podem ter sido mais do que isso. Ofereceram-lhe vinagre. Passados os sofrimentos, ele o aceita 

“Está consumado” – Uma exclamação de alívio e alegria triunfantes. Foi rompido o longo reinado do pecado e da morte humanos 

“Pai, nas tuas mãoes entrego o meu espírito” 

  • Um terremoto, a cortina no Templo é rasgada ao meio, os túmulos se abrem
  • O centurião crê. As multidões ficam aflitas
  • Sangue e água fluem do lado de Jesus
  • José e Nicodemos pedem o corpo de Jesus para o sepultamento

E assim a noite cai sobre o crime mais sinistro e hediondo da história. 


Fonte: Manual Bíblico de Halley 

 

“O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz subir” 1Sm 2:6

Anúncios

Personagens bíblicos

"Ó SENHOR, quem é como tu entre os deuses?" Ex 15:11

Antigo Testamento

Acabe | Adão | Eva | Caim | Abel | Seth | Enos | Cainan | Jared | Henoch | Metusala | Lamech | Noé | Sem | Cam | Jafeth | Irad | Meujael | Metusael) Gomer | Magog | Madai | Javan | Tubal | Mesech | Asquenaz |Tarsis | Dodanim | Cush | Mizraim | Canaan |Nimrod | Patrusim |Caftorim | Sidon |Eber | Elam | Assur | Arfachad | Lud | Aram | Uz | Peleg |Uzal | Ofir |Nephilim | Baal |Basemate | Maalate |Bila | Elifaz | Reuel |Raquel | Lea | Ruben | Simeão | Levi | Judá | Issacar | Zebulom | José | Benjamim | | Naftali | Gade | Aser | Tema | Amaleque |Zerá | Samá |Jónatas | Davi |

Veja também
Os patriarcas e profetas de Israel, nossos pais na fé

A marcha dos desqualificados

"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçoes e para vos apresentar em exultação, imaculados diante da sua glória" Jd 1:24

"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçoes e para vos apresentar em exultação, imaculados diante da sua glória" Jd 1:24

Deus é tão grande quanto é imparcial. Se Ele chamasse somente os capacitados deste mundo, Ele não estaria sendo justo, logo deixaria de ser o Deus perfeito que Ele mesmo anuncia ser.

A conclusão a que chegamos, quando nos deparamos com vários relatos bíblicos, é que o Justo chama todos para algum trabalho especial dentro da Sua livre, espontânea e soberana vontade, porém nós é que nos fazemos escolhidos.

“Tome sua posição!” – você entenderá vendo este vídeo, cuja tradução está logo abaixo


Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “A marcha dos desqualificados“, posted with vodpod

Minha livre tradução:

Você acha que Deus não pode usá-lo?
Você acha que ele somente usa pessoas grandemente qualificadas?
Então preste bastante atenção:
Moisés nem era um grande orador
Jonas fugiu de Deus
Jacó era mentiroso
Noé bebia
Raabe era uma prostituta
O rei Davi teve um caso extraconjugal
Jeremias era depressivo… e muito!
O rei Salomão era rico em sabedoria mas pobre no estilo de vida
João, o Batista era simplesmente um pobre
Timóteo era muito jovem
Abraão era muito velho
Lázaro estava morto
Sara era estéril
Noemi era uma viúva
Ambos, Gideão e Tomé, duvidaram
Tal e qual a Sara
Pedro sofria de falta de auto-controle
Tiago e João se julgavam corretos
Paulo era “pavio-curto”
Assim como Pedro e Moisés e mais um monte de gente
O exército de Deus não é perfeito
Nem nunca foi
É a marcha dos desqualificados
Tome sua posição!


A prova

A CRIATURA PROVA A EXISTÊNCIA DO CRIADOR

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about "The proof", posted with vodpod

Galeria

O meu SENHOR é grande

NEM MESMO A IMPONENTE E A IRRETRATÁVEL HISTÓRIA PODE EXISTIR SE NÃO FOR POR INTERMÉDIO DO MEU SENHOR more about "God provides", posted with vodpod

Galeria

Os patriarcas e profetas de Israel, nossos pais na fé

Esta galeria contém 19 fotos.

ABRAÃO Abrão nasceu (Gn 11.26); casou com Sarai (Gn 11.29); emigrou de Ur para Harã (Gn 11.31); chamado por Deus (Gn 12.1-5); foi ao Egito (Gn 12.10-20); separou-se de Ló (Gn 15.18); hospedou anjos (Gn 18.1-21); intercedeu por Sodoma (Gn … Continuar lendo

A Bíblia, à luz da humanidade


"Ilumina-me os olhos, para que não durma o sono da morte" Sl 13:3

"Ilumina-me os olhos, para que não durma o sono da morte" Sl 13:3

Centenas de livros já foram escritos sobre as evidências da inspiração divina da Bíblia. Estas evidências são muitas e variadas. Infelizmente, esses livros não são tão lidos atualmente o quanto seria desejável. Na verdade, a maioria das pessoas que questionam a veracidade da Bíblia nunca a leram! Estas pessoas tendem a aceitar a crença popular de que a Bíblia está cheia de erros e que não é mais importante em nosso mundo moderno.

Entretanto, os escritores da Bíblia afirmam repetidas vezes que eles estavam transmitindo a própria Palavra de Deus: infalível e tendo autoridade em si própria no mais alto grau possível. Este é uma afirmação muito forte para um escritor e se os cerca de quarenta homens que escreveram as Escrituras estavam errados em fazê-la, então eles estavam ou mentindo, ou eram loucos, ou as duas coisas.

Mas, por outro lado, se o maior e mais influente livro de todas as épocas – um livro que contém a mais bela literatura e o mais perfeito código moral já imaginado – foi escrito por um bando de fanáticos, então há alguma esperança de encontrar sentido e próposito neste mundo?

Se alguém investigar seriamente as evidências bíblicas, esta pessoa irá descobrir que a afirmação de ser divinamente inspirada (declarada cerca de 3000 vezes na Bíblia de diversas formas) é amplamente justificada.

Profecias cumpridas
Uma das mais incríveis evidências para a inspiração divina da Bíblia são as profecias que se cumpriram. Centenas de profecias feitas na Bíblia vieram a se cumprir até o último detalhe. E a maioria delas foi cumprida quando o seu escritor já havia morrido.

Por exemplo: Em cerca de 538 AC (Daniel 9:24-27), Daniel, o profeta, predisse que Jesus viria como o Salvador e Príncipe prometido para Israel exatamente 483 anos depois que o imperador persa desse aos judeus permissão para reconstruir a cidade de Jerusalém que estava em ruínas nesta época. Essa profecia foi clara e definitivamente cumprida no tempo exato.

A Bíblia também contém uma grande quantidade de profecias tratanto de nações e cidades específicas ao longo da história, todas as quais foram literalmente cumpridas. Mais de 300 profecias foram cumpridas pelo próprio Jesus Cristo durante a sua primeira vinda. Outras profecias lidam a difusão do Cristianismo pelo mundo, falsas religiões e muitos outros assuntos.

Não há outro livro, antigo ou moderno, como a Bíblia. As profecias vagas e geralmente errôneas, feitas por pessoas como Jeanne Dixon, Nostradamus, Edgar Cayce e outros como eles, não podem, nem de longe, ser colocadas na mesma categoria das profecias bíblicas. Nem outros livros religiosos como o Alcorão, os escritos de Confúcio e literatura religiosa similar. Somente a Bíblia manifesta esta evidência profética e ela a faz em uma escala tão gigantesca que torna absurda qualquer outra explicação que não a sua inspiração divina.

Uma acurácia histórica única
A acurácia histórica das Escrituras é também uma classe de evidências por si só, infinitamente superior aos registros escritos deixados pelo Egisto, Assíria e outras nações antigas. As confirmações arqueológicas do registro bíblico são quase inumeráveis. O Dr. Nelson Glueck, a maior autoridade em arqueologia israelita, disse:

“Nenhuma descoberta arqueológica jamais contradisse qualquer referência bíblica. Dezenas de achados arqueológicos foram feitos que confirmam em exato detalhe as declarações históricas feitas pela Bíblia. E, da mesma maneira, uma avaliação própria de descrições bíblicas tem geralmente levado a fascinantes descobertas no campo da arqueologia moderna.”

É significativo também que nenhum erro jamais foi demonstrado na Bíblia, seja em ciência, história ou qualquer outro assunto. Muitos erros foram de fato declarados, mas eruditos bíblicos conservadores sempre foram capazes de encontrar soluções para esses problemas.

Estrutura única
A incrível estrutura da Bíblia deve ser colocada em perspectiva também. Embora ela seja uma coleção de 66 livros, escritos por cerca de quarenta homens ao longo de um período de cerca de 2000 anos, a Bíblia ainda assim é um só Livro, em perfeita unidade e consistência.

Os escritores individuais, na época em que escreviam, não tinha idéia de que, eventualmente, seus escritos seriam incorporados em um só livro. Entretanto, cada um desses escritos individuais preenche perfeitamente o seu lugar e serve a um único propósito. Qualquer pessoa que estude diligentemente a Bíblia irá encontrar padrões estruturais e matemáticos cuidadosamente bordados em seu tecido com uma intrincácia e simetria que não são passíveis de explicação através do acaso ou coincidência.

E o tema que a Bíblia desenvolve consistente e grandiosamente de Genêsis ao Apocalipse é o majestoso trabalho de Deus na criação do universo e a redenção de todas as coisas através de seu único filho, o Senhor Jesus Cristo.

O efeito único da Bíblia

Descobrindo a Bíblia
Extremamente recomendado!
A Bíblia tanbém é única em seu efeito sobre homens em individual e sobre a história das nações. Ela é o livro mais vendido de todas as épocas, tocando corações e mentes, amada por pelo menos uma pessoa em qualquer raça, nação ou tribo para a qual foi levada. Ricos ou pobres, educados ou simples, reis ou plebeus, homens de qualquer origem ou modo de vida já foram atingidos por esse livro. Nenhum outro livro jamais teve tal apelo universal ou produziu efeitos tão duradouros.

Uma evidência final de que a Bíblia é verdadeira é o testemunho dos que acreditaram nela. Multidões de pessoas, no passado e no presente, descobriram por experiência própria que suas promessas são verdadeiras, seu conselho é confiável, seus comandos e restrições são sábios e que sua maravilhosa mensagem de salvação vai ao encontro de qualquer necessidade para todo o tempo e eternidade.

Leia A Bíblia tem a reposta
Autores: Henry Morris e Martin Clark, adaptado do livro dos mesmos A Bíblia tem a resposta, publicado por Master Books, 1987. Texto suprido para a Eden Communications com a permissão de Master Books.

Copyright © 1995, Master Books, Todos os direitos reservados – exceto como notado na página “Usos e Copyright” que granjeia aos usuários da ChristianAnswers.Net direitos generosos de usarem esta página em suas casas, em seu testemunho pessoal, em suas escolas e igrejas.

www.ChristianAnswers.Net
Christian Answers Network
PO Box 200
Gilbert AZ 85299 EUA

O TEMPO DO FIM

"Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente venho sem demora" Ap 22:20

Estudo sobre o Fim dos
Tempos

ÍNDICE

  • Citações da Bíblia da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil
    (ACF), © 1994, 1995, 1996, 1997. Novo Testamento © 1979-1997.
  • Citações em parênteses e colchetes extraídas e devidamente
    traduzidas a partir da AMPLIFIED BIBLE, Copyright © 1954, 1958,
    1962, 1964, 1965, 1987 by The Lockman Foundation. All rights reserved.
    Used by permission (www.Lockman.org) – detalhes

  1. Linha do Tempo 
  2. Introdução ao Estudo do Fim
    dos Tempos
  3. Quando começa o Fim dos Tempos?
  4. Sinais do tempo do fim
    1. A formação do Estado
      de Israel em 1948 (Ezequiel 37)
    2. Aumento das viagens
      e progresso da ciência (Daniel 12:4)
    3. O sinal do engano
      (Mateus 24)
    4. Guerras e rumores de guerras,
      epidemias e terremotos (Mateus 24)
    5. A grande apostasia
      (1 Timoteo 4:1-4)
    6. O florescimento do
      deserto (Isaías 35, 41 e 43)
    7. Ataque da Rússia e seus
      aliados a Israel (Ezequiel 38 e 39)
    8. A reconstrução do templo judeu em Jerusalém (Mateus 24 e Daniel 11)
    9. A reconstrução da Babilônia (Apocalipse 14, 16 e 18)
    10. Tornados, furacões e alterações
      no clima da Terra (Lucas 21)
  5. A Cronologia do Fim dos Tempos
  6. O Arrebatamento
    1. O que é o Arrebatamento?
    2. Por que o Arrebatamento e
      o Aparecimento Glorioso de Cristo são 2 eventos distintos?
    3. Por que o Arrebatamento ocorre
      ANTES do período de Tribulação?
    4. As posições pré, meso e pós-Tribulacionista para o Arrebatamento
  7. O mapa do período de Tribulação
  8. O Período da Tribulação
    1. O que é a Tribulação?
    2. Por que 7 anos de Tribulação?
    3. A colheita de almas durante
      a Tribulação
    4. A Primeira Metade da Tribulação
      1. O papel da ONU no fim dos tempos
      2. O mundo divido em 10 regiões 
      3. O Julgamento dos Selos
      4. O Julgamento das Trombetas
    5. A Segunda Metade da Tribulação
      1. O centro da economia será a Babilônia
        – economia mundial em crise
      2. A Marca da Besta
      3. A proteção de Deus aos judeus remanescentes de Israel
      4. A Destruição da Babilônia
      5. O Julgamento das Taças
    6. As Bodas do Cordeiro
  9. O Aparecimento Glorioso de Cristo
    1. Os detalhes Aparecimento Glorioso de Jesus Cristo descritos
      na Bíblia
    2. O monte das Oliveiras – onde Jesus aparecerá primeiro
    3. Arrebatamento e Aparecimento Glorioso – dois eventos diferentes
    4. A Batalha de Armagedom
    5. As diferenças entre a Primeira e a Segunda Vinda de Cristo
  10. O Milênio
    1. A Última Revolta de Satanás
  11. O Julgamento do Grande Trono Branco
    1. A Abertura dos Livros e o Julgamento Final
  12. A Eternidade
  13. Personagens do Fim dos Tempos
    1. Satanás
    2. O anticristo
    3. O falso profeta
    4. As duas testemunhas
    5. As 144 mil testemunhas judaicas
  14. Livros recomendados para Estudo do Fim dos Tempos
  15.  

//

Eu sou 3, assim como meu SENHOR também o é

"Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança" Gn 1:26

"Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança" Gn 1:26

A Bíblia é cheia de coisas expressas com esse número:

  1. Lucifer levou consigo a terça parte dos anjos;
  2. São três as primeiras criaturas de Deus que manteêm o primeiro diálogo: Adão, Eva e o diabo;
  3. Três rios saíam do Jardim do Éden: Pisom, Giom e Tigre;
  4. Três foram os filhos de Noé que repovoaram a terra após o dilúvio;
  5. Abraão viu três homens, que seriam três anjos;
  6. Os sonhos interpretados por José no Egito falavam de três dias, representados por três cachos de uvas e três pães;
  7. Moisés trouxe três dias de trevas sobre o Egito;
  8. No ritual mosaico faziam-se “três festas anuais, a saber: na festa dos pães ázimos, na festa das semanas, e na festa dos tabernáculos”;
  9. Era muito comum marcarem prazos de três dias e escolherem três pessoas para determinadas finalidades;
  10. Três amigos teriam vindo consolar Jó;
  11. Daniel orava três vezes por dia;
  12. Na visão de Daniel, um novo reino eliminou três outros;
  13. O templo de Salomão estava dividido em três partes: átrio, lugar santo e santos dos santos (santíssimo);
  14. “Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe”;
  15. Mateus viu três pessoas no momento da transfiguração: Jesus, Moisés e Elias;
  16. Durante três anos da sua vida Jesus curou enfermos e perdoou pecados ===> by Sara Kelly in http://apdsji.wordpress.com/
  17. Jesus ressuscitou no terceiro dia após sua morte;
  18. Três foram os reis magos que trouxeram presentes a Jesus quando ele nasceu;
  19. Pedro negou Cristo três vezes;
  20. Pedro teve uma visão, na qual ouviu três vezes uma voz;
  21. O Apocalipse fala de três espíritos imundos saindo das bocas de três personagens: dragão, besta e falso profeta;
  22. A grande cidade (Roma) fendeu-se em três partes;
  23. A cidade santa tinha três portas de cada lado;
  24. Três anjos deram três mensagens; etc.

Tanto o povo fez misticismo em torno do número três, e o ele ficou tão comum, que até as democracias se constituíram com três poderes.

http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.phtml?cod=18113&cat=Artigos&vinda=S


No Universo, o Criador determinou que tudo que viesse a existência tivesse três características:

  1. MASSA
  2. VOLUME
  3. DIVISIBILIDADE (pode ser contado)
"Então formou o SENHOR ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego da vida" Gn 2:7

"Então formou o SENHOR ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego da vida" Gn 2:7

Volume exige três dimensões, portanto algo só pode existir na Natureza se pelo menos tiver um mínimo de três dimensões:

  1. COMPRIMENTO
  2. LARGURA
  3. ALTURA

"Esta é a gênese dos céus e da terra quando foram criados, quando o SENHOR Deus os criou" Gn 2:4

"Esta é a gênese dos céus e da terra quando foram criados, quando o SENHOR Deus os criou" Gn 2:4

NÓS SOMOS

  • CORPO
  • ALMA
  • ESPÍRITO

DEUS É

  • PAI
  • FILHO
  • ESPÍRITO SANTO

O TEMPLO DE DEUS HOJE ESTÁ DIVIDO EM TRÊS PARTES

  • CABEÇA
  • TRONCO
  • MEMBROS

A OBRA DA SALVAÇÃO PASSOU POR TRÊS ESTÁGIOS

  • CRUCIFICAÇÃO
  • RESSURREIÇÃO
  • ASCENÇÃO

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO SÃO NOVE (3×3)

  • PALAVRA DA SABEDORIA
  • PALAVRA DO CONHECIMENTO
  • DONS DE CURA
  • OPERAÇÕES DE MILAGRE
  • PROFECIA
  • DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS
  • VARIEDADE DE LÍNGUAS
  • INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS

NOVE (3×3) TAMBÉM SÃO OS FRUTOS DO ESPÍRITO

  • AMOR
  • ALEGRIA
  • PAZ
  • LONGANIMIDADE
  • BENIGNIDADE
  • BONDADE
  • FIDELIDADE
  • MANSIDÃO
  • DOMÍNIO PRÓPRIO

TRÊS SÃO AS VIRTUDES DADAS POR DEUS

  • ESPERANÇA
  • AMOR

SÃO TRÊS QUE DÃO TESTEMUNHO DE CRISTO

  • O ESPÍRITO
  • A ÁGUA
  • O SANGUE

A BÍBLIA FOI ESCRITA EM TRÊS IDIOMAS (by Sara Kelly in http://apdsji.wordpress.com/)

  • HEBRAICO
  • ARAMAICO
  • GREGO

OS ACONTECIMENTOS BÍBLICOS DERAM-SE EM TRÊS CONTINENTES (by Sara Kelly in http://apdsji.wordpress.com/)

  • EUROPA
  • ÁSIA
  • ÁFRICA

O Número três Relacionado à Vida do apóstolo Pedro

I – A Vida do Apóstolo Pedro

Pedro: que quer dizer rocha, (conforme pequena Enciclopédia), o equivalente em aramaico é Cefas. Cristo dá o nome, Pedro ou Cefas, a Simão para designar firmeza, (Jo 1.42). Quando Pedro mostrava fraco ou vacilante, Jesus dirigia-se a ele pelo nome original, Simão, antes do nome que significa Rocha, (Lc 22.31).

II – A Vida de Pedro com Relação ao Número Três.

É notório nas Escrituras sagradas um simbolismo numérico. Com relação ao número três, este se mostra sob diversos aspectos, a começar por Deus Trino até culminar nos três dias em que Cristo esteve sepultado, porém, na vida de Pedro esta relação mostra-se por algumas maneiras em função da sua personalidade que vacilava entre a resolução obstinada e a momentânea covardia. Citamos abaixo alguns exemplos e suas respectivas referências de fatos da sua vida particular e do comentário citado:

1) Pedro participava de uma sociedade de pescaria, cujo número de sócios em três, sendo eles, Pedro, Tiago e João (Lc 5. 9-10)

2) Pedro participou do primeiro grupo de discípulos a ser chamado por Jesus, sendo o grupo em número de três, Pedro, Tiago e João (Lc 5. 10-11)

3) Por três ocasiões Pedro assiste a Jesus


  1. Assiste quando Jesus ressuscita a filha de Jairo (Lc 8.51). Este grupo é formado por três discípulos

  2. Assiste a transfiguração (Mt 17.1). Seis dias depois, toma Jesus consigo a Pedro e os irmãos Tiago e João e os leva ao monte em particular. Este versículo ou esta passagem nos fala da transfiguração, Jesus tomou a Pedro e a mais dois apóstolos e os levou consigo ao monte. Aqui vemos a relação do número três quanto ao versículo 4, que propôs a Jesus que se ele quisesse, Pedro ergueria ali três tendas, uma para Jesus, outra para Moisés, ainda outra para Elias

  3. Assiste a Jesus no Getsêmani (Mt 26.36), novamente três discípulos e Pedro é um deles

4) Pedro negou a Jesus por três vezes (Mt 26.75).

5) Por três vezes Jesus se dirige a Pedro para o interrogar:


  1. Quando confessa que Cristo é o Senhor (Mt 16.16)

  2. Quando interroga sobre o tributo (Mt 17.27)

  3. Quando Jesus interroga, se verdadeiramente o ama. Esta pergunta foi feita por três vezes (Jo 21.15).

6) Pedro é repreendido por Jesus três vezes:


  1. Quando Jesus cita à respeito da sua crucificação e Pedro quer impedí-lo, Jesus o repreende: “Arreda-te satanás” (Mt 16.22)

  2. Quando da lavagem dos pés dos discípulos. Pedro não quer deixar, Jesus lhe diz: “Se eu não lavar, não tens parte comigo” (Jo 13.8)

  3. Quando corta a orelha de Malco, Jesus lhe diz: “Não beberei eu do cálice que o Pai me deu?” (Jo 18. 10,11).

7) Jesus aparece junto ao mar de Tiberíades a três discípulos sendo Pedro um deles (Jo 21.2)

8 ) Pedro prega no dia de pentecoste e quase três mil almas se convertem (At 2.41).

9) Após uma visão dada por Jesus, Pedro ouve uma voz que por três vezes lhe diz que não deveria fazer imundo o que Deus purificou (At 10. 11-16).

10) Pedro menciona o nome de três patriarcas: Abraão, Isaque e Jacó (At 3.13).

11) Na epístola escrita por Pedro, ele cita por três vezes a frase: “Sede sóbrios e vigilantes” (1 Pe1. 13; 4.7; 5.8 ? RA)

12) Três milagres na vida de Pedro nos primeiros dias da sua pregação:

  1. Cura de um coxo (At 3.8)
  2. Revelação da mentira de Ananias e Safira (At 3.51)
  3. Libertação milagrosa da prisão (At 5.17).

13) Foi na hora nona (três da tarde) que Pedro e João subiam ao templo para oração (At 5.17)

14) O número três não era um símbolo, servia para dar ênfase, repetindo a expressão três vezes, como se vê em (Is 6.3; Jr 7. 4) e enfim muitas partes da Bíblia.

15) Em comum com os primeiros discípulos de Jesus, Pedro recebeu três chamadas distintas de seu Mestre:

  1. Primeiro para ser discípulo (Jo 1.40)
  2. Segundo para acompanhá-Lo em Sua missão (Mt 4.19)
  3. Terceiro para ser apóstolo (Mt 10.2)

Fonte: http://www.webservos.com.br/
"Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne" Gl 5:13"

Galeria

O SENHOR meu Deus

Esta galeria contém 1 fotos.

Do seu trono, o meu SENHOR reina absoluto no céu, na terra e no mar. Ele comanda o mundo visível e também o mundo invisível. Tudo está sob o seu controle. Sua Palavra é a exata representação do seu ser, do … Continuar lendo