Arquivo da tag: sacrifício

Galeria

O Médico dos médicos

Esta galeria contém 1 fotos.

“Porque assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os teus caminhos” (Is 55:9) Mensagem lida na formatura do Curso de Medicina da PUC-PR /2010 “Boa noite a … Continuar lendo

A crucificação de Jesus

Segue um esboço hipotético da sequencia dos eventos da crucificação. 

  • Às nove da manhã Jesus chega ao Gólgota. Quando estão a ponto de atravessar suas mãos e pés com pregos, oferecem-lhe vinho misturado com mirra para deixá-lo entorpecido e para embotar o senso de dor. Ele, porém, o recusa
  • Enquanto o pregam na cruz, Jesus diz: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo”. Para nós é difícil controlar a ira contra os assassinos, mesmo quando simplesmente lemos a respeito disso. Ele, porém, estava totalmente isento de ressentimentos
  • Suas roupas são divididas entre os soldados. Uma placa com os dizeres “Rei dos judeus” é colocada acima de sua cabeça. Está escrita em três idiomas: hebraico, latim e grego, a fim de que todos possam ler e entender de que crime é acusado
  • Recebe as zombarias, vaias e desprezo dos principais sacerdotes, dos anciãos, dos escribas e dos soldados – uma multidão desumana, brutal, desprezível e de coração empedernido
  • Depois de talvez uma ou duas horas, Jesus diz ao criminoso arrependido: “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso”
  • Jesus diz a sua mãe, referindo-se a João: “Aí está o seu filho”. A João ele diz: “Aí está a sua mãe”. Que morte gloriosa! Orou pelos seus assassinos, prometeu o paraíso ao criminoso e providenciou um lar para a sua mãe – sendo esta a sua última ação na terra
  • As trevas caem e duram desde o meio-dia até as três horas da tarde. Suas primeiras três horas na cruz foram marcadas por palavras de misericórdia e de bondade. Agora Jesus entra na etapa final de seu sofrimento pelo pecado humano. É possível que as trevas simbolizem o distanciamento de Deus. Nunca neste mundo poderemos saber o que Jesus sofreu naquelas três horas pavorosas
  • Suas quatro últimas declarações são feitas enquanto está expirando

“Deus meu! Deus meu! Porque me desamparaste?” – Sozinho, nas dores do inferno, a fim de livrar-nos de irmos para lá 

“Tenho sede” – A febre ardente e a sede excruciante acompanhavam normalmente a crucificação. As palavras podem ter sido mais do que isso. Ofereceram-lhe vinagre. Passados os sofrimentos, ele o aceita 

“Está consumado” – Uma exclamação de alívio e alegria triunfantes. Foi rompido o longo reinado do pecado e da morte humanos 

“Pai, nas tuas mãoes entrego o meu espírito” 

  • Um terremoto, a cortina no Templo é rasgada ao meio, os túmulos se abrem
  • O centurião crê. As multidões ficam aflitas
  • Sangue e água fluem do lado de Jesus
  • José e Nicodemos pedem o corpo de Jesus para o sepultamento

E assim a noite cai sobre o crime mais sinistro e hediondo da história. 


Fonte: Manual Bíblico de Halley 

 

“O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz subir” 1Sm 2:6

“Deveras te abençoarei”

“A oração leva o homem a Deus
O sacrifício traz Deus para o homem”
Força Jovem Catedral IURD São José dos Campos (Obr.Wellington)


Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about ““Deveras te abençoarei”“, posted with vodpod

 

Galeria

O prego

Esta galeria contém 1 fotos.

O prego Uma nova igreja fora construída e as pessoas vinham de todas as partes para admirá-la. Passavam horas admirando a beleza da obra!   Lá em cima, no madeiramento do telhado, um pequeno prego à tudo assistia. E ouvia … Continuar lendo

Galeria

Sunday’s coming / O Domingo está chegando

Esta galeria contém 1 fotos.

Todos nós passamos mensagens. Algumas são tão discretas que chegam a ser subliminares. Outras são tão poéticas, tão bem trabalhadas que inundam a nossa alma de uma maneira especial. Ainda outras são tão espirituais que transcendem a barreira do tempo/espaço … Continuar lendo

Entrevista com o apóstolo Paulo (ex Saulo de Tarso)

Entrevista com o Apóstolo Paulo a um Judaizante, Sabatista e Legalista

  • Caros irmãos, imaginemos um Sabatista/Legalista/Judaizante entrevistando o Apóstolo Paulo a respeito dos ensinos que procuram justificar o homem pelas obras, baseando as respostas no que o Apóstolo Paulo escreveu inspirado pelo Espírito Santo na Epístola aos Gálatas…

EntrevistadorEntrevistador Sabatista/Judaizante/Legalista (empolgado): Amado Apóstolo Paulo, qual a sua opinião sobre as maravilhosas revelações dos profetas e visionários que surgiram no século XIX (Ellen White, Iran Edson, Guilherme Miller, etc)?

Apóstolo Paulo: Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho. (Gal 1:6)

Entrevistador S/J/L: Mas o senhor não acredita que todos eles oferecem uma “luz menor” que guia à “luz maior” que é a Bíblia?

Apóstolo Paulo: Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. (Gal 1:8)

Entrevistador S/J/L (com um sorriso amarelo): Mas o senhor não acredita que eles apenas estão ensinando detalhes que não são revelados na própria Bíblia?

Apóstolo Paulo: Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. (Gal 1:9)

Entrevistador S/J/L: err… Mas o senhor não acredita que milhões de pessoas estão sendo “abençoadas” com os ensinamentos destes nossos profetas, além de todas as obras sociais e de ensino e ajuda humanitária? Não seria pecado questionar tudo isso?

Apóstolo Paulo: Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo. (Gal 1:10)

Entrevistador S/J/L: Mas apóstolo, o senhor vai me desculpar, nós temos a revelação que o homem precisa, para servir a Deus, guardar o Sábado, abster-se de alimentos impuros, conforme a Lei.

Apóstolo Paulo: Todos aqueles, pois, que são da obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. (Gál 3:10)

[Obs: Os Sabatistas/Legalistas/Judaizantes se abstêm de guardar todo o conteúdo da lei, guardando apenas partes da lei. Alguns poucos exemplos são (não acender fogo no sábado, não guardar a páscoa e outros rituais e principalmente não aplicar as medidas punitivas que são descritas na lei concernente ao adultério, quebra do sábado e outros, que envolviam até morte por apedrejamento). Ora, se é pra guardar a lei, ou se guarda TODA ela ou não, incluindo as conseqüências descritas na mesma para quem é desobediente.]

Entrevistador S/J/L: Mas apóstolo, Deus não julgará todos aqueles que são obedientes e que, portanto serão aprovados por Jesus para que mereçam a salvação sendo justificados por obedecer aos preceitos da lei?

Apóstolo Paulo: …é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus… (Gal 3:11)

Entrevistador S/J/L: Mas como? Por quê?

Apóstolo Paulo: …porque o justo viverá da fé. (Gal 3:11)

Entrevistador S/J/L: Mas apóstolo, o senhor está afirmando que Jesus não quer que guardemos os preceitos da Lei?

Apóstolo Paulo: Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro. (Gal 3:13)

Entrevistador S/J/L: Mas apóstolo, dessa forma o senhor não está destruindo um fundamento de salvação, isto é, a justificação pela lei, para todos aqueles que crêem no sacrifício de Cristo e na graça desta redenção?

Apóstolo Paulo: Não aniquilo a graça de Deus, porque se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde. (Gal 2:21)

Entrevistador S/J/L: Mas… mas… Pra que então foi mostrada a Lei?

Apóstolo Paulo: …para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita… (Gal 3:19)

Entrevistador S/J/L: Mas se é assim a lei, não vai de encontro ao que Deus falou e prometeu?

Apóstolo Paulo: Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar a justiça na verdade, teria sido pela lei. (Gal 3:21)

Entrevistador S/J/L: Mas o que fez a escritura ao mostrar a lei, então?

Apóstolo Paulo: … A Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. (Gal 3:22)

Entrevistador S/J/L: Mas apóstolo, então, pra que serve a lei?

Apóstolo Paulo: … A lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fossemos justificados. (Gal 3:24)

Entrevistador S/J/L: Apóstolo, mas o que o senhor diria aos que guardam a lei? Não estão sendo sinceros para com Deus servindo-o melhor?

Apóstolo Paulo: Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei. Da Graça tendes caído. (Gal 5:4)

Entrevistador S/J/L: Mas estas pessoas não estão sendo o remanescente fiel e verdadeiro?

Apóstolo Paulo: Ó insensatos… Quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade… (Gal 3:1)

Entrevistador S/J/L: Como então cumpriremos a lei?

Apóstolo Paulo: …toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo com a ti mesmo. (Gal 5:14)

Entrevistador S/J/L: O senhor está sendo muito duro.

Apóstolo Paulo: Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade? (Gal 4:16)

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é Dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” Efésios 2:8 e 9.

Autor: Miguel Ângelo L. Maciel é ex-Adventista, hoje um salvo pela Graça de Deus pelo Sacrifício do sangue derramado do Senhor Jesus Cristo na cruz do calvário.

Fonte: Blog Pensando em Deus

http://apdsji.wordpress.com/

chama viva

A grandeza de Deus (1Cr 29.11)

"Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade, porque tudo é teu quanto há nos céus e na terra; teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força" 1Cr 29:11-12

"Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade, porque tudo é teu quanto há nos céus e na terra; teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força" 1Cr 29:11-12

Deus é grande (Dt 7.21; Ne 4.14; Sl 48.1; 86.10; 95.3; 145.3; Dn 9.4), maior que a nossa capacidade de entender. A teologia afirma essa verdade, descrevendo-o como “incompreensível” – não que ele seja irracional ou ilógico, para impedir-nos de seguir os seus pensamentos, absolutamente, mas para dizer-nos que nossas mentes não podem compreendê-lo porque ele é infinito e nós, finitos. As
Escrituras retratam Deus com quem habita não só em trevas densas e impenetráveis, mas também em luz inacessível (Sl 97.2; 1Tm 6.16). Essas duas imagens expressam o mesmo pensamento: nosso Criador está acima de nós, e medi-lo está além do nosso poder.

Deus nos diz na Bíblia que a criação, a providência, a Trindade, a encarnação, a obra regeneradora do Espírito, a união com Cristo em sua morte e ressurreição e a inspiração das Escrituras – para mencionar apenas alguns – são fatos, e nós aceitamos com base na sua palavra, sem saber como tudo isso pode ser. Como criaturas, somos incapazes de compreender plenamente tanto o ser quanto as ações do Criador.

Contudo, assim como seria errado supor que sabemos tudo sobre Deus (e desse modo aprisioná-lo no estojo da nossa própria limitada noção a respeito dele), seria errado também duvidar que o nosso conceito sobre Deus constitua um real conhecimento dele. Uma das consequencias de termos sido feitos à imagem de Deus é que nós somos capazes tanto de conhecer a respeito dele como de conhecer a ele próprio relacionalmente de um modo verdadeiro, embora limitado. Calvino fala de Deus dizendo que ele condescende com as nossas fraquezas e acomoda-se à nossa incapacidade, tanto na inspiração das Escrituras  como na encarnação de seu Filho, com o objetivo de permitir-nos genuína compreensão a seu respeito. Por analogia, a forma e a substância da linguagem dos pais, quando falam com a criança, não se comparam com o pleno conteúdo da mente dos pais, quando se expressam em conversações com outro adulto; porém ainda assim, mesmo com a linguagem infantil, a criança recebe verdadeira informação a respeito dos pais e responde com crescente amor e confiança.

Esta é a razão pela qual o Criador se apresenta para nós antropomorficamente, como tendo rosto (Ex 33.11), ouvidos (Ne 1.6) e olhos (Jó 28.10); ou como tendo pés (Na 1.3), sentando-se sobre um trono (1Rs 22.19), voando nas asas do vento (Sl 18.10) ou combatendo em batalhas (2Cr 32.8; Is 63.1-6). Estas não são descrições daquilo que Deus é em si mesmo, mas daquilo que ele é para nós: o SENHOR transcendente que se relaciona com o seu povo como Pai e Amigo. Deus vem até nós dessa maneira para nos conquistar em amor e confiança, mesmo que, de certo modo, sejamos sempre crianças e entendamos só em parte (1Co 13.12).

Nunca devemos esquecer que o propósito da teologia é a doxologia; estudamos com o objetivo de louvar. O culto será sempre a mais verdadeira expressão de confiança em Deus, e será sempre culto adequado a Deus louvá-lo por ele ser maior do que nossa compreensão.

Fone: A Bíblia de Estudo de Genebra

Galeria

O meu SENHOR é grande

NEM MESMO A IMPONENTE E A IRRETRATÁVEL HISTÓRIA PODE EXISTIR SE NÃO FOR POR INTERMÉDIO DO MEU SENHOR more about "God provides", posted with vodpod

A batalha espiritual

DE QUAL LADO VOCÊ ESTÁ?
DECIDA-SE

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about "A batalha espiritual", posted with vodpod

O TEMPO DO FIM

"Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente venho sem demora" Ap 22:20

Estudo sobre o Fim dos
Tempos

ÍNDICE

  • Citações da Bíblia da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil
    (ACF), © 1994, 1995, 1996, 1997. Novo Testamento © 1979-1997.
  • Citações em parênteses e colchetes extraídas e devidamente
    traduzidas a partir da AMPLIFIED BIBLE, Copyright © 1954, 1958,
    1962, 1964, 1965, 1987 by The Lockman Foundation. All rights reserved.
    Used by permission (www.Lockman.org) – detalhes

  1. Linha do Tempo 
  2. Introdução ao Estudo do Fim
    dos Tempos
  3. Quando começa o Fim dos Tempos?
  4. Sinais do tempo do fim
    1. A formação do Estado
      de Israel em 1948 (Ezequiel 37)
    2. Aumento das viagens
      e progresso da ciência (Daniel 12:4)
    3. O sinal do engano
      (Mateus 24)
    4. Guerras e rumores de guerras,
      epidemias e terremotos (Mateus 24)
    5. A grande apostasia
      (1 Timoteo 4:1-4)
    6. O florescimento do
      deserto (Isaías 35, 41 e 43)
    7. Ataque da Rússia e seus
      aliados a Israel (Ezequiel 38 e 39)
    8. A reconstrução do templo judeu em Jerusalém (Mateus 24 e Daniel 11)
    9. A reconstrução da Babilônia (Apocalipse 14, 16 e 18)
    10. Tornados, furacões e alterações
      no clima da Terra (Lucas 21)
  5. A Cronologia do Fim dos Tempos
  6. O Arrebatamento
    1. O que é o Arrebatamento?
    2. Por que o Arrebatamento e
      o Aparecimento Glorioso de Cristo são 2 eventos distintos?
    3. Por que o Arrebatamento ocorre
      ANTES do período de Tribulação?
    4. As posições pré, meso e pós-Tribulacionista para o Arrebatamento
  7. O mapa do período de Tribulação
  8. O Período da Tribulação
    1. O que é a Tribulação?
    2. Por que 7 anos de Tribulação?
    3. A colheita de almas durante
      a Tribulação
    4. A Primeira Metade da Tribulação
      1. O papel da ONU no fim dos tempos
      2. O mundo divido em 10 regiões 
      3. O Julgamento dos Selos
      4. O Julgamento das Trombetas
    5. A Segunda Metade da Tribulação
      1. O centro da economia será a Babilônia
        – economia mundial em crise
      2. A Marca da Besta
      3. A proteção de Deus aos judeus remanescentes de Israel
      4. A Destruição da Babilônia
      5. O Julgamento das Taças
    6. As Bodas do Cordeiro
  9. O Aparecimento Glorioso de Cristo
    1. Os detalhes Aparecimento Glorioso de Jesus Cristo descritos
      na Bíblia
    2. O monte das Oliveiras – onde Jesus aparecerá primeiro
    3. Arrebatamento e Aparecimento Glorioso – dois eventos diferentes
    4. A Batalha de Armagedom
    5. As diferenças entre a Primeira e a Segunda Vinda de Cristo
  10. O Milênio
    1. A Última Revolta de Satanás
  11. O Julgamento do Grande Trono Branco
    1. A Abertura dos Livros e o Julgamento Final
  12. A Eternidade
  13. Personagens do Fim dos Tempos
    1. Satanás
    2. O anticristo
    3. O falso profeta
    4. As duas testemunhas
    5. As 144 mil testemunhas judaicas
  14. Livros recomendados para Estudo do Fim dos Tempos
  15.  

//